Mármore

O mármore era utilizado pelos povos da antiguidade, há aproximadamente dois mil e quinhentos anos atrás. Os egípcios foram os primeiros a extrair essa rocha, posteriormente os gregos a empregaram em colunas de seus grandes templos.  

No Império Romano, a prática foi mais difundida e na Idade Média muitos arquitetos o usaram no interior de igrejas e castelos. E mesmo com a ameaça da escassez, a pedra foi utilizada até a modernidade, são exemplo alguns projetos de Mies Van der Rohe e de John Pawson.

A pedra é um dos materiais há mais tempo utilizados pelo homem na construção civil, por todas as suas peculiaridades, tem movimentado economias e gerando riqueza para vários países no mundo.

O continente europeu é o que mais detém a extração do mármore.

O mármore pode ser utilizado na arquitetura e na decoração, porém ele precisa passar por um longo processo, desde o corte ao tratamento final das placas.

Com o resultado desse processo pelo qual o mesmo passa, sua aparência fica tão bonita que se torna um diferencial nos projetos tanto de áreas internas quanto externas.

O mármore trata-se de um tipo de rocha metamórfica provinda de uma composição química à base de calcário e exposta a diferentes condições de temperatura e pressão teve sua estrutura modificada.

As maiores minas de extração se encontram justamente localizadas em regiões montanhosas, principalmente com atividade vulcânica. Para o mercado comercial, muitas outras pedras, desde que possam ser polidas, são classificadas como mármore.

O mármore não é encontrado somente na cor branca, devido ao diferente grau metamórfico de cada composição, ele pode apresentar cores variadas.  Dessa forma, muitas vezes é confundido com o granito.

A maior diferença entre as duas rochas é que o mármore apresenta “veios”, enquanto o granito possui “pintinhas”, uma outra forma de identificação é riscar a superfície da peça, caso fique marcado, é mármore.

Existem muitas variações de mármore como por exemplo: em fundo branco com veios cinza; em fundo branco com pouquíssimas pintas acinzentadas; somente em bege, em bege com veios longilíneos, ou em bege com veios em tons escuros; em branco com veios marcantes em cinza e dourado; em branco e marrom claro; além de diversas tonalidades e desenhos únicos.

Antes de ser utilizado pela construção civil ou no design de interiores, o mármore recebe uma série de tratamentos conferindo a ele uma aparência ainda mais bonita, além do seu natural.  

Por ser um mineral, primeiro ele é extraído em uma jazida, através de ferramentas específicas, como explosivos, teares e fios de diamantes; são então cortados em blocos quadrados, de dez a trinta toneladas; após isso, em chapas ou placas, horizontais e verticais.

E quando prontas, elas recebem o acabamento final, como o polimento.

É dessa forma que as peças começam a ganhar as formas mais conhecidas, então o beneficiamento é considerado a fase mais importante de todo o processo, pois se algo der errado nessa etapa pode danificar o mesmo.

O mármore pode receber uma série de acabamentos diferentes.

Em seu estado natural, ele é bruto. Mas, com a aplicação de resinas ou películas protetoras, que cubram sua porosidade, esse material pode ficar bem liso e lustroso. O tipo polido e levigado, ou lixado, são os mais encontrados, e há o jateado, o apicoado e o flameado, que possuem aparência mais áspera, rugosa e menos escorregadia; são tipos de acabamentos de bordas para peças em mármores: bisotado ou bisotê, com corte nas arestas; boleado; e reto.

O mármore pode apresentar uma variedade de cores e texturas.

Por isso, ele é altamente utilizado na indústria da construção civil. Mas, os motivos vão além das questões estética, essa rocha apresenta características bastante impressionantes, como a alta durabilidade, porosidade e resistência à ruptura.

Em contrapartida, ela requer certos cuidados quanto à sua limpeza e manutenção. Deve-se evitar o contato com água sanitária, ácidos, óleos e gorduras que possam manchar ou corroer o material. Mesmo com todas essas desvantagens, ainda se têm apostado muito no mármore como ornamento e revestimento, principalmente em áreas molhadas, como banheiros e cozinhas.

É comum o seu uso em pisos, paredes, colunas, escadas, peitoris, lareiras e outros.

o que acha de RENOVAR SEU AMBIENTE COM BAIXO CUSTO, SEM TRANSTORNO E EM POUCO TEMPO?

Entre em contato através de nossos números ou solicite orçamento.
Em até 12x no cartão com acréscimo da operadora*